SOBRE

Sua expressão artística é marcada pela interpretação e recriação de danças como Caboclinho, Frevo, Cavalo Marinho entre outras. A poesia e simultaneidade de linguagens (dança, teatro e música), aliadas à referências artísticas contemporâneas, tornou-se a base de estudos para seu desenvolvimento artístico.

 Maria Eugenia desenvolve um trabalho de criação cênica e pesquisa histórica a partir das danças tradicionais brasileiras.

Paralelamente aos estudos corporais desenvolve pesquisa sobre a história das manifestações populares do Brasil. Por meio do projeto "Nos Passos da Nossa História" investiga as origens e caminhos do desenvolvimento dos ritmos tradicionais brasileiros.

Pesquisa Cênica
Pesquisa HIstórica

Foto: Walter Carvalho

BIOGRAFIA

Maria Eugenia Almeida, conduzida pelos pais, começou a se familiarizar aos sete anos com as danças populares brasileiras.

A partir do nove anos iniciou as participações nos espetáculos de seu pai, António Nóbrega,  (Madeira que o Cupim Não Rói, Pernambuco Falando Para o Mundo, O Marco do Meio Dia, Nove de Frevereiro, Passo,  Naturalmente: Teoria e Jogo de uma Dança Brasileira, Pai, Compasso Sincopado e Semba).

​Aos 21 anos à convite da curadoria de dança do Centro Cultural Banco do Brasil criou o espetáculo solo Casa das Miudezas. Em 2014 a convite do Festival Internacional de Dança de Recife criou o espetáculo solo “Planta Do Pé”. Em 2017 em parceria com Sesc idealizou e participou do espetáculo de dança e música Fino Fio.

 

Em 2008 fundou ao lado de Marina Abib a Companhia Soma. Com ela  criou quatro espetáculos (Mira, Festim, Última Estrada e Soma ao Som) e duas aulas-espetáculo (Do Papo ao Passo e Do Papo ao Próximo Passo).

 

Em 2011 conduziu, ao lado de outros profissionais, o processo de criação coreográfica para o longa metragem "Brincante" com direção de Walter Carvalho. Em 2016 fez direção coreográfica do espetáculo Semba. Em 2017 participou como Tutora do Projeto Corpos Embarcados realizado pela da Escola Porto Iracema das Artes em Fortaleza.

Em 2012 viajou com a Cia. Soma por países da Europa e Índia demonstrando o trabalho através de oficinas e apresentações de espetáculos e realizou diversos workshops, dentre eles Kathakali  (Índia); Odim Teatret  (Dinamarca ) e Tecnica Jacque Lecoq (Espanha).

Formada em História pela Puc de São Paulo, compõe a equipe pedagógica do Instituto Brincante,  da Pós- Graduação “A Arte de Ensinar Arte” do Instituto Singularidades e da Pós Graduação da Instituição Passo do Frevo em Recife.