Maria Eugenia faz assessoria à grupos e artistas que buscam o aprimoramento do corpo cênico. À convite de escolas, entidades, universidades e festivais, oferece oficinas de dança para diferentes públicos.

Dentre os grupos aos quais prestou assessoria cênica ou ministrou oficina estão: Giz de Cena, Gumboot Dance Brasil, Barca dos Corações Partidos, entre outros. Atualmente trabalha na direção do show de Vitoru Kinjo e, como preparadora corporal, do novo espetáculo de Clarice Niskier (Alma Imoral).

 

PREPARAÇÃO CORPORAL

Em suas investigações a dançarina une ao estudo das danças brasileiras técnicas apreendidas dentro e fora do Brasil como Kathakali – Kalamadalan School (Índia); Teatro Físico - Odim Teatret  (Dinamarca) e Tecnica Jacque Lecoq (Espanha).

Por meio da união entre recursos técnicos oferecidos pelas danças brasileiras – agilidade, precisão, peso e fluidez – e técnicas usuais ao teatro físico, a investigação consiste no aprimoramento de uma movimentação que revele e potencialize as singularidades do corpo.

Foto: Marcelo Macaue

PARA A CENA

Preparo voltado à grupos ou artistas que desejam o aprimoramento do corpo cênico.

Os exercícios propostos são elaborados a partir da interação entre os recursos oferecidos pelas danças tradicionais brasileiras e as demandas cênicas contemporâneas.

Jogos de improviso  brincadeiras e  exercícios de consciência corporal são utilizados em benefício da necessidade específica de cada grupo/ artista.

Curso ministrado no Cefart | Belo Horizonte - 2017

CURSOS 

Improvisação a partir das danças brasileiras

Dançar não é apenas a reprodução de movimentos e sim um mergulho no próprio corpo, nas descobertas de suas possibilidades e limites. Partindo das referências das danças brasileiras, com seu caráter de brincadeira e atenção, vamos  utilizar alguns recursos corporais oferecidos por elas como agilidade, precisão, peso e fluidez, trabalhando sempre na construção do corpo criativo e singular.

 

Danças Brasileiras: de uma dança nacional à uma dança pessoal

 Como a agilidade dos passos do Caboclinho, as torções dos passos de Frevo e os “trupés”  rítmicos do Cavalo Marinho podem nos oferecer ferramentas para a criação de uma dança particular.

A oficina irá trazer aos participantes vivências corporais que buscam oferecer possíveis caminhos para essa resposta.

A duração dos cursos podem variar entre 1h30 à 5 horas por turno e podem ser distribuídos em dias consecutivos ou alternados.

 

Oficinas / worshops podem ter duração de 1 semana à 3 mêses.

INSTITUTO BRINCANTE

Maria Eugenia compõe o núcleo pedagógico do Instituto Brincante atuando em módulos de oficinas e cursos regulares.

O Instituto Brincante é um espaço de estudo e transmissão das inúmeras manifestações artísticas do país. Ao longo de seus 25 anos o espaço ocupa um lugar impar na formação de artistas e educadores.

O Instituto tem como principais frentes de atuação:

Espaço Cultural – shows, espetáculos, palestras, encontros com artistas etc;

Projetos Sociais – cursos de formação de jovens brincantes para professores da rede pública de ensino, instituições atuantes em projetos socioeducativos e culturais e empresas comprometias com a responsabilidade social e protagonismo;

Cursos Livres – cursos de Danças Brasileiras, Percussão Brasileira, Criação Cênica, Frevo e Capoeira, Capacitação para Novos Brincantes, A Arte do Brincante para Educadores, Brincantinho (para crianças de 3 a 12 anos);

Brincante Itinerante – atividades para escolas, empresas e instituições em geral.